A IMPORTÂNCIA DAS SOFTSKILLS NUMA EQUIPA DE FORMADORES








 

 

SoftSkills para um formador de excelência

Vamos começar por uma breve explicação do que são realmente as Soft Skills. Estas são competências não-técnicas relacionadas com os comportamentos de cada indivíduo. São habilidades emocionais, sociais e mentais que podem ser trabalhadas através de práticas voltadas para o desenvolvimento pessoal, e que podem originar um grande impacto e representar um enorme diferencial no indivíduo. Apesar de na maioria das vezes não constarem no currículo, são extremamente importantes para, por exemplo, identificar a reação dos formandos e outros colegas de profissão em situações cruciais. A empatia e o pensamento crítico são bons exemplos de softskills de um formador. 
Inicialmente, é essencial conhecermo-nos a nós próprios, e seguidamente, através do autoconhecimento é possível identificar o que podemos melhorar em nós mesmos. É fundamental conhecer-nos bem, conseguimo-lo por exemplo, com exercícios, com base no desenvolvimento pessoal, que são os mais indicados para aumentar essa descoberta.

 

Controlo emocional

Na profissão de formador é crucial controlar as emoções. Se conseguirmos direcionar as nossas emoções para o foco correto, não ficaremos condicionados pela ansiedade ou pelo stress da rotina diária. Podemos adotar pequenas táticas de relaxamento, como a meditação e o yoga, para controlo de nós mesmos e conseguirmos superar os dias de trabalho mais complicados.

 

Hábitos de feedback

Os outros formadores, colegas de profissão, são ótimos para ajudar a identificar onde e como podemos melhorar. Por isso, é indispensável criar hábitos de troca de experiências. Falar com pessoas que conhecem os nossos lados, quer pessoal quer profissional, torna-se numa forma de avaliação das nossas habilidades e consequentemente descobrir as que podem ser melhoradas.

 

Trabalho de equipa

Como sabemos, ninguém trabalha sozinho, e o nosso trabalho pode influenciar a continuidade do trabalho dos outros colegas. Assim sendo, é importantíssimo saber trabalhar em grupo, como uma equipa. Praticar desportos coletivos, trocar experiências com os colegas de trabalho e fazer parte de atividades de team building são ótimas formas de melhorar o desempenho em equipa.

 

Criatividade e originalidade

Nem todos nós trabalhamos numa área em que é necessária a criatividade ao máximo nível, mas é notável e proveitoso que um formador tenha originalidade e que traga novas ideias que influenciem positivamente todos os colegas. Se estivermos atentos à atualidade das novas tendências, poderemos sempre propor ideias para inovação em processos internos, aumentando a eficiência do grupo de trabalho. Logo, praticar atividades que estimulem a criatividade, como a fotografia, a leitura e usar as redes sociais sobre os assuntos relacionados com a área de atuação do grupo de trabalho irão facilitar bastante o desenvolvimento da originalidade.

 

 

Esta é a oportunidade para dinamizar o seu upskilling, de forma a garantir que tem a certificação e os softskills necessários para fazer face à evolução tecnológica e às exigências de mercado, com o curso de Formação de Formadores-CCP.